França vai reforçar restrições a viajantes não vacinados de vários países europeus para conter uma nova alta de casos de Covid-19, anunciou o primeiro-ministro Jean Castex em um comunicado neste sábado (17). Ao mesmo tempo, o país abrirá as portas para viajantes totalmente vacinados.

A partir da meia-noite de domingo (18), a França passará a exigir um teste negativo para a doença feito com menos de 24 horas de antecedência para todas as pessoas não vacinadas procedentes de países como Reino Unido, Espanha, Portugal, Grécia, Holanda e Chipre.

Até agora, os viajantes dos países europeus tinham que apresentar um teste negativo de até 72 horas – para os britânicos, a exigência era de um teste de no máximo 48 horas.

O anúncio francês veio depois da decisão do Reino Unido, na sexta-feira (16), de manter regras de quarentena para viajantes vindos da França.

 

Lista vermelha

Além disso, o gabinete do primeiro-ministro francês também confirmou que a lista “vermelha” de países se amplia e passa a incluir, a partir de agora, Cuba, Indonésia, Tunísia e Moçambique.

O Brasil faz parte desta lista, que exige que viajantes desses países apresentem um motivo de peso para justificar o deslocamento. Além disso, mesmo os vacinados devem realizar uma quarentena de sete dias ao chegarem na França.

 

Viajantes vacinados

Já as restrições que pesam sobre os viajantes totalmente vacinados com imunizantes reconhecidos pela Agência Europeia de Medicamentos – caso das vacinas da Pfizer, Moderna, AstraZeneca e Janssen – serão levantadas a partir desde sábado (17), seja qual for o país de procedência, segundo o comunicado.

Os novos casos de Covid-19 seguem crescendo na França e já superaram os 10.000 por dia, embora as internações nos hospitais não tenham aumentado, segundo os dados oficiais do governo.

Com informações das agências de notícias AFP, RFI e Reuters.

 

Fonte: G1.com
Foto: Philippe Lopez/AFP