Uma mãe de dois filhos que precisam de transplante de rim enfrenta um dilema dificílimo de resolver: para quem doar seu rim já que ambos correm risco de morrer em consequência de problemas renais graves?

O filho de Sarah Bingham, Noah, de 20 anos, e a filha Ariel, 16, têm a mesma rara condição genética.

Sarah, 48, é uma doadora compatível com seus filhos e disse que seu instinto maternal é doar para os dois.

Dois amigos da família são compatíveis com seu filho mais velho, mas ainda não é certo que haverá um transplante nesse caso.

Seu marido Darryl, 49, não é compatível com nenhum dos dois, então não pode ser um doador.

Tanto Noah quanto Ariel têm nefronoftise, que causa inflamação e cicatrizes nos rins.

Sarah Bingham, de Northumberland, condado no norte da Inglaterra, disse que embora seu filho mais velho esteja “muito mal”, ele faz diálise regular e apresenta estado estável.

Já a função renal de sua filha mais nova, Ariel, “piorou mais no último ano” e ela provavelmente precisará realizar o transplante antes do irmão.

 

Dilema

“Eu estava pronta para dar um rim para minha filha e então meu filho teve insuficiência renal e ele também precisa de um rim. Obviamente, eu só tenho um que posso doar”, afirmou Sarah.

“As equipes médicas não pressionam você [para tomar uma decisão] porque você está se arriscando para doar um rim.”

“Você tem que tomar essa decisão sozinha, mas obviamente, como mãe, quando você tem dois filhos que precisam de transplante de rim e esperava dar o seu rim a um deles, e de repente o outro também precisa de um, você sofre com este dilema”, afirmou.

Tudo começou em 2016, quando Ariel passou a se sentir constantemente cansado.

Sua fadiga foi inicialmente atribuída ao estresse, mas testes na Royal Victoria Infirmary, centro de referência médica da cidade de Newcastle, revelaram que ela tinha problemas renais.

Sarah foi informada que ela seria uma doadora adequada para Ariel quando chegasse a hora.

Então, em 2019, Noah também ficou doente e foi diagnosticado com a mesma condição.

Ele está estável, mas precisaria engordar para se submeter a um transplante.

O casal tem outro filho, Casper, de 12 anos, que está sendo examinado para ver se também tem a doença.

 

‘Espera aterrorizante’

O professor John Sayer, um especialista em rins do Hospital Freeman de Newcastle que está tratando Noah, disse que a nefronoftise afeta cerca de uma em cada 100 mil pessoas.

“Há claramente um dilema porque há falta de doadores para pacientes que precisam de transplantes renais. Mas a insuficiência renal em si não é rara. Há 4.500 pessoas em todo o país esperando por um transplante.”

Ele acrescentou que os pacientes muitas vezes enfrentam uma espera “extenuante e assustadora” de cerca de três anos por um órgão.

Em dezembro, Sarah Bingham completou o desafio de andar 12 mil passos todos os dias durante 12 dias para arrecadar dinheiro para a Kidney Research UK, uma entidade que ajuda pessoas com problemas nos rins e que tem apoiado a família.

 

Fonte: G1.com
Foto: Acervo familiar