Em uma reunião do Conselho Superior do Ministério Público, um grupo de promotores e procuradores de Justiça pediu para que entrassem no grupo prioritário de vacinação da Covid-19 no Brasil.

Quando uma vacina for aprovada no país, a imunização irá começar com os trabalhadores da saúde, idosos a partir dos 75 anos de idade, pessoas com 60 anos ou mais que vivem em instituições de longa permanência (como asilos e instituições psiquiátricas) e indígenas, informou o Ministério da Saúde.

“Não é uma questão de egoísmo em relação a outras carreiras, mas tendo em vista notadamente os colegas do primeiro grau, que trabalham com audiências, atendimento ao público e outras atividades em que o contato social é extremamente grande e faz parte do nosso dia a dia”, diz um trecho da ata de reunião realizada em 24 de novembro.

Ainda na ata, o procurador-geral de justiça de São Paulo, Mário Luiz Sarrubbo, afirmou que encaminharia a questão ao gabinete de crise do estado.

A reportagem entrou em contato com Sarrubbo, que reconheceu que concordou com o pedido – mas apenas pra encerrar o assunto na reunião – e afirmou que não vai dar sequência ao pedido de prioridade para os promotores.

 

Fonte: G1.com
Foto: Reprodução/TV Globo