Normalmente, os pilotos da Fórmula 1 ficam alocados, durante um final de semana de GP, em hotéis de alto nível nas cidades, com todo o conforto possível. Porém, a situação atípica da temporada 2020 levou pelo menos dois pilotos a trocar o conforto pela segurança: Sebastian Vettel e Sergio Pérez, que passarão o final de semana dormindo dentro do Red Bull Ring.

O paddock do Red Bull Ring está se tornando cada vez mais povoado, com a chegada de pessoas que esperam trabalhar a partir desta quinta. A maioria dos funcionários chega de avião através do aeroporto de Graz, mas também existem aqueles que chegaram a Spielberg de carro, além de alguns presentes via viagens de trem.

As obras de montagem das estruturas que acolhem a equipe técnica e os escritórios estão quase concluídos. O que era a área dos “palácios” agora vê um grupo de tendas (que se parecem muito com containers) preparados pela organização para cada equipe, de modo similar ao que ocorre em provas fora da Europa.

Cada equipe tem três desses disponíveis, que formam uma estrutura em U, onde também foi criado um pequeno espaço ao ar livre com mesas.

E, por segurança, dois pilotos optaram por não usar o sistema hoteleiro da cidade, preferindo dormir em pequenos motorhomes pessoais que estão estacionados em áreas geralmente dedicadas ao público ou a atividades promocionais: Sebastian Vettel e Sergio Pérez.

A escolha, que no passado era vista para evitar problemas de trânsito, é vista esse ano como forma de evitar contatos nos hotéis com a população local e garantindo uma maior privacidade.

Uma das novidades da Ferrari, assim como outras equipes, são as máscaras personalizadas, que já são objeto de atenção dos fãs, que nunca perdem as novidades.

A boa notícia, para quem trabalhar nos boxes do Red Bull Ring com máscara, vem da previsão do tempo. A quinta deve ser o dia mais quente, com máxima de 26 graus, seguido de uma sexta com chuva e queda de temperatura, que não deve passar de 20 graus. No sábado e no domingo a situação deve melhorar, sem picos de calor que seriam um grande problema para quem trabalha nos boxes.

 

Fonte: UOL
Foto: Reprodução